Membros / Amigos

Conheça mais de nossas Postagens

Research - Digite uma palavra ou assunto e Pesquise aqui no Blog

sábado, 28 de junho de 2014

Xiitas x Sunitas - Islamismo

Profeta Maomé recitando o Alcorão em Meca
(gravura do século XV).
Xiitas  vs  Sunitas

Em um artigo anterior conhecemos um pouco sobre o Islamismo (click aqui para ler o artigo), agora, com a esta postagem, vamos conhecer um pouco sobre a ramificação dessa religião, uma das mais importantes religiões existentes no mundo.


Você conhece este nome:
Abū al-Qāsim Muḥammad ibn ʿAbd Allāh ibn ʿAbd al-Muṭṭalib ibn Hāshim. 
Este nome é conhecido "popularmente" como Maomé.
Para os muçulmanos, Maomé foi precedido em seu papel de profeta por JesusMoisésDaviJacobIsaacIsmael e Abraão. Como figura política, ele unificou várias tribos árabes, o que permitiu as conquistas árabes daquilo que viria a ser um império islâmico que se estendeu da Pérsia até à Península IbéricaO nome completo de Maomé em árabe pode ser transliterado como Abu al-Qasim Muhammad ibn 'Abd Allah ibn 'Abd al-Muttalib ibn Hashim, sendo que Muhammad significa "louvável" e seu nome completo, inclui o nome "Abd Allah", que significa "servo de Deus". Este nome já era comum na Arábia antes do surgimento do islão, não sendo por isso necessário ver nele um epíteto criado pelo próprio. 
  • Maomé é uma forma aportuguesada do francês Mahomet, que por sua vez é uma deformação do turco Mehmet, tendo daí derivado os adjetivos portugueses maometano e maometismo para designar, respectivamente, o seguidor e a crença difundida por ele.


Judeus / Árabes / Muçulmanos

Os judeus são descendentes de Isaque, filho de Abraão. Os árabes são descendentes de Ismael, também filho de Abraão. Sendo Ismael filho de uma mulher escrava (Gênesis 16:1-6) e Isaque sendo o filho prometido que herdaria as promessas feitas a Abraão (Gênesis 21:1-3), obviamente haveria alguma animosidade entre os dois filhos. Como resultado das provocações de Ismael contra Isaque (Gênesis 21:9), Sara disse para Abraão mandar embora Agar e Ismael (Gênesis 21:11-21). Isto causou no coração de Ismael ainda mais contenda contra Isaque. Um anjo até profetizou a Agar que Ismael viveria em hostilidade contra todos os seus irmãos (Gênesis 16:11-12).


A religião do Islã, à qual a maioria dos árabes é aderente, tornou essa hostilidade mais profunda. O Alcorão contém instruções de certa forma contraditórias para os muçulmanos em relação aos judeus. Em certo ponto, ele instrui os muçulmanos a tratar os judeus como irmãos, mas em outro ponto, ordena que os muçulmanos ataquem os judeus que se recusam a se converter ao Islã. O Alcorão também introduz um conflito sobre o qual filho de Abraão era realmente o filho da promessa. As Escrituras hebraicas dizem que era Isaque. O Alcorão diz que era Ismael. O Alcorão ensina que foi Ismael a quem Abraão quase sacrificou ao Senhor, não Isaque (em contradição a Gênesis capítulo 22). Este debate sobre quem era o filho da promessa contribui para a hostilidade de hoje em dia.


O CORÃO (ou ALCORÃO) 
Significa Recitação.
114 capítulos. Baseado no Torá (ou Talmud, Judeu) e na Bíblia (Cristã). Orienta fiéis como se relacionar uns com os outros, como rezar, como se vestirem, o que comer (e não comer), como adorar, como guerrear, como expandir a fé. Salvação apenas para os seguidores de Alá. Ressurreição no juízo final. Outras religiões terão lago de fogo.

Os cinco pilares do Islã
  • Professar a Fé (Shahada);
  • Orar cinco vezes ao dia (Salat);
  • Fazer Caridade (Zakat);
  • Jejuar (Saum ou Siyam)
  • Peregrinação a Meca (Haj),

As ramificações 
Após a morte de Maomé, a religião islâmica sofreu ramificações, ocorrendo divisão em diversas vertentes com características distintas. As vertentes do Islamismo que possuem maior quantidade de seguidores são a dos sunitas (maioria) e a dos xiitas.

Vista como umas das mais significativas divisões do mundo islâmico, xiitas e sunitas aparecem em diversos noticiários sem uma devida explicação que possa esclarecer as dúvidas do grande público.

Neste artigo, estaremos conhecendo essa divisão considerada de suma importância para que seja possível entender a história de uma das mais importantes religiões existentes no mundo.

Por volta do século VIII, a expansão do islamismo por diversas partes do mundo determinou a origem da divisão que hoje estabelece a diferença entre xiitas e sunitas. Tudo isso se iniciou no ano de 632, quando a morte do profeta Muhammad (Maomé) abriu espaço para uma disputa sobre quem poderia ocupar a posição de principal líder político de toda a comunidade islâmica existente.

Ali, genro de Muhammad, reivindicava a sucessão por ser ele casado com Fátima, a única filha viva do profeta na época, e ter dois netos como descendentes diretos do profeta. Contudo, a maioria dos muçulmanos não concordava com essa ideia ao perceber que Ali era muito jovem e inexperiente para ocupar tamanha posição. Foi então que Abu Bakr, amigo do profeta, acabou sendo escolhido como sucessor pela maioria dos muçulmanos.

Após a vigência de Abu como califa, dois outros líderes foram aclamados como chefes supremos dos muçulmanos. Foi então que, em 656, após o assassinato do califa Uhtman, Ali conseguiu governar por um breve período. Nesse tempo, a forte oposição da tribo dos omíadas acabou estabelecendo a independência dos califados de Medina e Damasco. Pouco tempo depois, o próprio Ali acabou sendo morto por um grupo de partidários que não aceitava sua postura conciliatória.

Mesmo com essa dissidência, os partidários de Ali – conhecidos como “Shiat Ali” – prosseguiram lutando e questionando a legitimidade política dos califados que não se sujeitavam à autoridade dos descendentes diretos de Muhammad (Maomé).

Conhecidos mais tarde como “xiitas”, eles acreditam que os líderes oriundos da linhagem do Profeta são líderes aprovados por Alá e, por essa razão, teriam a capacidade de tomar as decisões políticas mais sensatas.


Por outro lado, os "sunitas" – assim designados por também aderirem a Sunna, livro biográfico de Muhammad – têm uma ação política e religiosa mais conciliatória e pragmática. Preocupados com questões que extrapolam o campo da religiosidade, os sunitas empreendem uma interpretação mais flexível dos textos sagrados, estabelecendo assim um maior diálogo com outros povos e adaptando suas crenças com o passar do tempo.

Numericamente, os sunitas hoje representam mais de noventa por cento da população muçulmana espalhada pelo mundo. Na condição de minoria, os xiitas acreditam que sua vida ascética e a adoção de princípios mais rígidos garantiriam o retorno de Mahdi, o último descendente direto, que seria responsável pelo retorno de um governo mais justo e próspero. Já os sunitas acreditam que os livros sagrados (Alcorão e Suna) e a discussão entre os irmãos sejam suficientes para a promoção de um bom governo.


XIITAS E SUNITAS
- Xiitas - Seguidores de Ali (tio de Maomé).
Autoridade passada a Ali. Fiéis são independentes – São os mais radicais, guiados por Alá.

- Sunitas - Seguem os Califas, sendo dependentes deles para suas decisões.
Líderes (califas) são escolhidos pelo povo – São os menos radicais, dependentes dos líderes.


Alguns pontos em comum entre Xiitas e Sunitas são:
- a individualidade de Deus, a crença nas revelações de Maomé e a crença na ressurreição do profeta no Dia do Julgamento.

Calendário Islâmico / Datas comemorativas:
12 do mês de Rabi al-Awwal (5º Mês) – Nascimento de Maomé 27 de Rajab (7º Mês) – Noite da Ascensão 26 para 27 de Ramadã (9º Mês) – Noite do Poder (primeira sura) Fim do Ramadã – Jejum (9º Mês) Fim do Dhu al-Hija – Peregrinação (12º Mês) 10º dia de Muharram (1º mês) – Morte de Hussein

No Brasil
No Brasil, o Islamismo chegou, primeiramente, através dos escravos africanos trazidos ao país. Posteriormente, ocorreu um grande fluxo migratório de árabes para o território brasileiro, contribuindo para a expansão da religião. A primeira mesquita islâmica no Brasil foi fundada em 1929, em São Paulo. Atualmente existem aproximadamente 27,3 mil muçulmanos no Brasil.


Curiosidades

Pérsia = Irã - capital Teerã
(Em 1935 o governo especificou que o país deveria ser chamado Irã),
Os Persas tinham um exército tão poderoso que era conhecido pelos gregos como "Imortais".
Os Persas eram conhecidos também por usarem elefantes em batalha. 



Presidentes do Irã

O Presidente do Irã é eleito por sufrágio universal para um mandato de quatro anos, podendo ser reeleito apenas uma vez. Segundo a Constituição, o Presidente deve ser um homem de origem e nacionalidade iraniana, devendo possuir capacidades de liderança e ser um muçulmano xiita.

Mais um pouquinho: Curiosidades

Mesopotâmia = Iraque - capital Bagdá
(Terra entre dois rios) - planalto de origem vulcânica localizado no Oriente Médio, delimitado entre os vales dos rios Tigre e Eufrates
A religião mais professada por mais de 95% da população é a islâmica. A maioria dos muçulmanos são do grupo xiitas (60% da população), concentrados no sul do país. No centro, predominam os sunitas, que são a segunda vertente da religião islâmica (os sunitas totalizam 20% da população).

Constantinopla = Istambul na Turquia 
O nome da cidade é uma referência ao imperador romano Constantino I
Etimologicamente o nome Istambul é derivado de uma expressão grega medieval que significa "na cidade", "à cidade" ou "centro da cidade".


Península de Anatólia (Império Otomano) = Turquia - capital Ancara
O nome Turquia derivou de Türk que, nas antigas línguas turcomanas, significava "ser humano" ou "forte". Outra versão alega que Turquia originou de turquesa, pedra preciosa comum no país.


A lua e a estrela
Simbolo do Islamismo
- O simbolo da lua crescente junto com a estrela esteve originalmente associado com a adoração da lua em Bizâncio (Constantinopla). Quando o Turcos Otomanos conquistaram aquele Império, utilizaram o simbolo como marca da vitória.
- Alguns fiéis creem que as pontas da estrela estão ligadas aos 5 pilares da religião.


Fonte: BrasilEscola.com
por Wagner de Cerqueira e Francisco - Graduado em Geografia
por Rainer Sousa - Mestre em História - Equipe Brasil Escola
Wikipédia , Revista super-abril, Islamismo no Brasil, Dicionário Bíblico Nova Vida

Aqui eu Aprendi!

3 comentários:

  1. Paz de Cristo!!
    Parabéns pela postagem. Como já tinha comentado no post sobre o Islamismo, creio ser muito importante conhecer o Islã para que possamos entender a conjuntura que rege os países árabes. Esse texto é esclarecedor no que tange a essa divisão dentro do próprio Islamismo e que gera muitos conflitos internos. Deus abençoe sua vida mais e mais! Posso dizer que se tornou um de meus textos favoritos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras irmã em Cristo Fernanda. Fico muito agradecido a Deus por este seu comentário.
      Tudo para Glória de Deus, e continue a nos ajudar em oração, careço de orações intercessoras.
      Deus abençoe.
      Pastor Ismael

      Excluir
  2. visitando e aprendendo um pouco sobre este tema, esses dias estou vendo homeland, que fala sobre isto, att. wal

    ResponderExcluir

O comentário será postado assim que o autor der a aprovação.

Respeitando a liberdade de expressão e a valorização de quem expressa o seu pensamento, todas as participações no espaço reservado aos comentários deverão conter a identificação do autor do comentário.

Não serão liberados comentários, mesmo identificados, que contenham palavrões, calunias, digitações ofensivas e pejorativas, com falsidade ideológica e os que agridam a privacidade familiar.

Comentários anônimos:
Embora haja a aceitação de digitação do comentário anônimo, isso não significa que será publicado.
O administrador do blog prioriza os comentários identificados.
Os comentários anônimos passarão por criteriosa analise e, poderão ou não serem publicados.

Comentários suspeitos e/ou "spam" serão excluídos automaticamente.

Obrigado!
" Aqui eu Aprendi! "

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...