Membros / Amigos

Conheça mais de nossas Postagens

Research - Digite uma palavra ou assunto e Pesquise aqui no Blog

terça-feira, 12 de abril de 2016

A mais Terrível Verdade das Escrituras - Paul Washer

“O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho” Marcos 1:15

“Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” Marcos 16:16

Primeiramente, o Evangelho começa com Deus. Veja que toda a questão volta à natureza de Deus. Deus é justo. Deus é Santo. Deus não pode violar Seus atributos. Ele não pode fazer algo que O contradiz, Ele é um Deus justo. Agora, isto é uma coisa boa. Seria terrível saber que este universo foi criado por um Deus mau. Um Deus onipotente que fosse mau. Seria completamente terrível. Então, é bom que Deus seja justo. Mas isso apresenta também outro problema. Se Deus é justo, o que Ele faz conosco? 

Deixe-me ilustrar o problema para você: Alguns anos atrás eu estava na Europa, e eu ia palestrar em uma universidade e eu sabia que a multidão ficaria contra mim. E eles tinham a ideia de que esse “dinossauro social” chegaria com uma mensagem do tipo Puritana e diria que todos eles eram pecadores. Então, quando eu subi no palco eu estava orando: “Senhor, por favor, me ajude”. E acho que Ele me deu sabedoria. Eu olhei para aquela multidão de universitários e disse: “Eu vou compartilhar com vocês a verdade mais assustadora das Escrituras”. E eu fiquei dizendo e os alertando que eu compartilharia a verdade mais assustadora que alguém pudesse saber sobre Deus. E então, quando eles estavam todos ansiosos em seus assentos, eu olhei para eles e disse: “Aqui está: A verdade mais assustadora das Escrituras é que Deus é bom”. Naquele momento, eles começaram a rir e a cochichar como se dissessem: “Qual o problema?”. Alguns deles realmente disseram: “Qual o problema com um Deus bom?”. Quer dizer, por que isso é uma má notícia? Por que é assustador saber que Deus é bom? E minha resposta foi a seguinte: “É horrível saber que Deus é bom, porque nós não somos”. Então, o que um Deus bom faz com pessoas como nós? Pecadores? Pecamos contra Deus, pecamos uns contra os outros, pecamos contra a natureza, pecamos contra tudo! Toda a criação clama por nossa condenação. Se Deus é verdadeiramente justo, então o que Ele faz conosco? Se um Deus justo simplesmente perdoa os ímpios, Ele não é mais justo. Se um Deus santo chama o ímpio para Ele mesmo, para ter comunhão com Ele, não é mais um Deus santo. Então, a grande questão de toda a Bíblia é esta: como um Deus justo perdoa o homem ímpio e continua sendo justo? Como um Deus santo chama o ímpio para ter comunhão com Ele e ainda continua santo? A resposta se encontra na cruz de Jesus Cristo. Na cruz de Jesus Cristo, vemos essa revelação tremenda e única da completude dos atributos de Deus. Deus é justo, Ele tem que condenar nosso pecado. Deus é amor. Então, Ele Se torna um homem em Seu Filho, vive uma vida perfeita como homem e então vai até aquele madeiro, e no madeiro, os pecados de Seu povo são lançados sobre Ele e toda a justiça de Deus, toda a ira de Deus que nós merecemos é jogada sobre a cabeça de Cristo. A medida exata necessária para satisfazer completamente a justiça de Deus. 

Depois de sofrer, Jesus disse: Está consumado! Isso quis dizer que Ele fez aquilo que foi exigido para satisfazer a justiça de Deus contra o Seu povo. Ele pagou o preço por completo. Isto é tão importante que seja entendido, que não foi... Nossos pecados não foram expiados simplesmente porque os Romanos bateram e pregaram Jesus na cruz. Nossos pecados foram expiados porque naquela cruz Ele carregou nosso pecado. E agradou ao Senhor, agradou a Jeová moê-lO. A ira de Deus deveria ter caído sobre mim e você, mas caiu sobre Seu único Filho amado. E Ele sofreu na íntegra, Ele morreu, pois, o salário do pecado é a morte. E no terceiro dia, Ele ressuscitou dentre os mortos. E agora Ele está assentado à direita de Deus. E não há nenhum outro nome, nenhum nome, em qualquer mundo, não há outro nome dado ao homem pelo qual possamos ser salvos, exceto pelo nome de Jesus Cristo. Ele é o caminho, a verdade e a vida e ninguém vai ao Pai a não ser por Ele. Há apenas um Deus e um mediador entre Deus e o homem, Jesus Cristo o homem. E afim de que sejam salvos, a Bíblia chama todo homem a se arrepender de seus pecados e crer no Evangelho. 

E o que significa se arrepender? Muitos têm definido o termo como “mudar a mente de alguém”. É isto que a palavra significa em grego. E esta verdade está lá. Mas ela quer dizer muito mais do que você e eu podemos conceber em nossa cultura hoje. Você pensa: “Bem, mudar a mente de alguém é muito superficial”. Bom, pode ser, mas não é se você entender o que é a mente. A mente, na Bíblia, se refere à mente, o coração... É o centro de controle do ser humano; é o centro de controle de nossas vontades, emoções, nosso intelecto, processo de tomada de decisão. Então, o que Ele está dizendo é que, se você mudou a sua mente, tudo o mais mudará junto. Vou dar uma descrição perfeita de arrependimento. O apóstolo Paulo teve uma mudança de mente. Quando ele ia pelo caminho de Damasco, ele saiu com ordens para capturar Cristãos. Por quê? Bom, era nisso que ele acreditava, era isso que ele pensava. Paulo pensava que Jesus de Nazaré era o maior blasfemo que já existiu. Era isso que ele achava. Ele também pensava que os Cristãos eram uma seita terrível e teria que ser destruída. Era isso que ele pensava. E então, no caminho de Damasco, ele teve um encontro com o Cristo ressurreto. E o que aconteceu? Seu pensamento mudou. Toda a sua realidade provou-se errada. Tudo o que ele pensava sobre a realidade, principalmente em relação a Deus, estava errada. Ele reconheceu que estava errado e começou a pensar completamente diferente. Ele agora pensava que Jesus era o Filho de Deus, e o tão esperado Messias. Ele agora pensava que os Cristãos eram o próprio povo de Deus, o próprio Israel de Deus. E porque seus pensamentos mudaram, todo o restante mudou. Depois de ser batizado, ele começou a ministrar e pregar o Evangelho e a ser perseguido pela mesma fé que ele antes perseguia. Veja então que arrepender-se é perceber que todo o seu pensamento, a sua visão sobre a realidade estava errada. E então ver e se submeter à verdade de Deus sobre quem Ele é, sobre quem você é, e sobre que Jesus é e o que Ele fez por você. 

Bem, a questão é: você se arrependeu? A sua mente mudou? Essa mudança de mente levou a uma mudança de intelecto, de vontades, de suas emoções? Os pecados que outrora você amava, você agora os odeia? A santidade que você antes ignorava, agora você a deseja? O Cristo com quem você não tinha parte, de quem você vivia separado, você agora O estima? Você considera que o Reino do Céu seja algo de grande valor? Estas são algumas evidências de que a obra de arrependimento tem sido feita em seu coração. Não apenas temos que nos arrepender, mas devemos crer em Jesus Cristo, para reconhecermos que não há absolutamente nada em nós que pode nos salvar. Como o escritor do hino diz: “nada em minhas mãos eu trago, simplesmente à Tua cruz me agarro”. É um reconhecimento de que você tem apenas uma esperança, e que 100% dessa esperança se encontra na Pessoa e na obra de Jesus Cristo; que você sabe que não pode se salvar ao ponto de que se alguém apenas sugerisse que você entraria no Céu por algumas obras de justiça, você ficaria enojado e você gritaria: “Não! Não! Blasfêmia! Não! Eu sou salvo por apenas um motivo: Dois mil anos atrás, o Filho de Deus sofreu e morreu por mim”. Então, a salvação vem a nós através de arrependimento e da fé em Jesus Cristo. 

Bem, se você realmente crê em Jesus Cristo, você tem a vida eterna. Mas como você sabe que realmente acredita? Mesmo se você teve uma experiência de conversão, você sentiu a paz de Deus, e muitas outras emoções, como você realmente sabe se isto é verdadeiro? Uma das maneiras que você sabe que é real é que isso continuará. Não é necessariamente que o êxtase emocional continuará, mas o que continuará é que você estará sempre crescendo em graça. Você continuará a aprofundar-se em seu arrependimento, você continuará a aprofundar na fé. Pouco a pouco você será transformado mais e mais na imagem de Cristo. E você diz: Irmão Paul, um Cristão verdadeiro peca? Sim. É muito triste, mas sim. Um Cristão verdadeiro pode cair no pecado? Sim. Mas a diferença é que não consegue viver em um estado de carnalidade contínuo, um estado de imaturidade contínuo. Pois a Bíblia diz que Aquele que começou a boa obra a terminará. A Bíblia diz em Hebreus 12 que um dos maiores sinais de uma conversão genuína é que Deus cuidará de você com cuidado de um pai. E Ele até mesmo te disciplinará, te punirá quando você sair do caminho. Não porque as atitudes dEle com você mudaram, mas porque Ele te ama e deseja a sua santidade. Então, uma vez que você se tornou um Cristão, você se tornou parte da providência de Deus e Aquele que iniciou a boa obra, irá terminá-la. 

O Evangelho de Jesus Cristo é: Deus é justo; o homem é radicalmente depravado e merecedor de toda condenação; a fim de perdoar o homem, a justiça de Deus teve que ser satisfeita primeiro. E isso foi feito na cruz onde Cristo ficou no lugar de Seu povo, carregou o pecado deles, e foi esmagado sob o peso da ira de Deus contra eles. Ao morrer, Ele pagou o preço por completo, foi ressuscitado dentre os mortos, e agora todo homem em qualquer lugar pode ser salvo através da fé — do arrependimento e da fé em Jesus Cristo. E a evidência desse arrependimento salvífico, dessa fé salvífica, será a obra contínua de Deus conduzindo à santidade.

Por: Paul Washer © HeartCry Missionary Society | http://hcmissions.com
1ª Edição: Agosto 2015 
via: publicado pelo website oEstandarteDeCristo.com, com contato prévio com HeartyCry Missionary Society (HeartCryMissionary.com) e permissão do Ministério Defesa do Evangelho

Paul David Washer (nascido em 1961) é marido, pai, pastor, missionário, escritor, advogado; fundador, diretor e coordenador de Missões da “Sociedade Missionária HeartCry”, que apoia o trabalho missionário em mais de 20 países, também é pregador itinerante pela Convenção Batista do Sul. Ele frequentemente ministra na primeira Igreja Batista de Muscle Shoals (Alabama) e é um reconhecido escritor de livros como “O único Deus verdadeiro”, “Um Estudo Bíblico da Doutrina de Deus”, “A Verdade Sobre o Homem” e “O Poder e a Mensagem do Evangelho”. E de pregações como “Pregação Chocante”, “10 Acusações contra a Igreja Moderna”, “Verdadeiro Evangelho” e “As Maiores Palavras das Escrituras” e muitas outras pregações evangélicas.
Aqui eu Aprendi!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O comentário será postado assim que o autor der a aprovação.

Respeitando a liberdade de expressão e a valorização de quem expressa o seu pensamento, todas as participações no espaço reservado aos comentários deverão conter a identificação do autor do comentário.

Não serão liberados comentários, mesmo identificados, que contenham palavrões, calunias, digitações ofensivas e pejorativas, com falsidade ideológica e os que agridam a privacidade familiar.

Comentários anônimos:
Embora haja a aceitação de digitação do comentário anônimo, isso não significa que será publicado.
O administrador do blog prioriza os comentários identificados.
Os comentários anônimos passarão por criteriosa analise e, poderão ou não serem publicados.

Comentários suspeitos e/ou "spam" serão excluídos automaticamente.

Obrigado!
" Aqui eu Aprendi! "

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...